Reflexão Pastoral

 
  1. 1.        Feliz o homem que lê e viaja muito. É como uma águia que voa nas alturas. Aí do homem que não costuma nem ler nem viajar! É semelhante a um rato encerrado num buraco.

 

  1. 2.      Feliz o homem que aprendeu a pensar. É como um atleta treinado para o triunfo. Aí do homem que não sabe pensar! É semelhante a um viajante caminhando numa noite escura.

 

 

  1. 3.      Feliz o homem que sabe expressar a sua opinião. É como uma fragrante rosa primaveril que alegra, estimula e enriquece. Aí do homem que não sabe pensar! É semelhante a um tronco abandonado no meio do caminho, que só serve para estorvar.

 

  1. 4.     Feliz o homem que nunca recursa assumir compromissos. É como um alpinista que, de cume em cume, chega a escalar até as mais altas montanhas. Aí do homem que tem medo dos compromissos! É semelhante a um eterno espectador que nunca sonha subir ao ringue.

 

  1. 5.      Feliz o homem responsável. É como uma árvore frondosa, a que todos vão a’ procura de sombra num dia cálido. Aí do homem irresponsável! É semelhante a um carro acidentado do cual só se aproveita uma ou outra peça em caso de necessidade.

 

  1. 6.      Feliz o homem constante. É como uma gota de água que com o tempo chega a perfurar até a rocha mais dura. Aí do homem inconstante! É semelhante a um eterno aprendiz que muda continuamente de ofício e nunca chaga hacer mestre.

 

  1. 7.       Feliz vós quando vos deixardes guiar pelas ideias e tenhais uma meta bem fixa na vida. Sereis como pedra firme que nenhuma inundação ou terramoto poderá mover. Aí de vós se não tendes nenhum ideal na vida e vos deixais guiar pelo sentimento! Sereis semelhantes a’ palha do campo que o vento leva de um lugar para outro sem rumo certo e que todos pisam sem se darem conta.        

Caminho

No Comments
 

É uma maneira prática de fortalecer a fé do católico

Por Ahymilec Pérez López

foto 1Jesus e os Apóstolos pregando nas casas

É um método muito simples para avançar na evangelização no seio da Igreja. O próprio Evangelho nos dá a pauta para compreender a importância desta prática pastoral para a evangelização.

No Evangelho de São Marcos encontramos o seguinte:

Jesus percorria as aldeias vizinhas a ensinar. Chamou os Doze e começou a enviá-los de dois em dois, dando-lhes poder sobre os espíritos malignos… Em qualquer casa em que entrardes, ficai nela até partirdes dali (Mc 6,6-10).

 

«Vamos para outra parte, para as aldeias vizinhas, a fim de pregar aí, pois foi para isso que Eu vim.» (Mc 1,38) (mais…)

No Comments